TÍTULO ORIGINAL: Amor, Sexo e Vidas Passadas
AUTOR: Ricardo Di Bernardi
GÊNERO: Romance Espírita
EDITORA: Intelítera
ANO DE LANÇAMENTO: 2012
NÚMERO DE PÁGINAS: 296

SINOPSERomance apaixonante, baseado em uma história real, que narra uma trama de amor, ódio e vingança, que teve o seu início no Antigo Egito, e que resistiu ao tempo, trazendo as suas repercussões para a atual existência.
Às margens do Rio Nilo, após salvar Haymah o escravo Áster se torna alvo de conquista da rainha. Do sentimento de gratidão da nobre pelo plebeu nasce uma paixão devastadora que, sorrateiramente, toma o coração da jovem sonhadora que passa a oscilar entre a aceitação do amor e as convenções da época. Contudo, viver essa paixão implica arriscar-se, instigar o ódio dos inimigos.
Essa existência no Egito é tão marcante para os personagens da trama que faz emergir momentos conflituosos vividos na reencarnação atual.
No desenrolar da narrativa, o recurso da Regressão às Vivências Passadas será, por sua vez, um meio que ajudará os protagonistas da história a resolverem os seus problemas existenciais, estabelecendo-se a situação de equilíbrio.



Oi pessoal! Saí totalmente da minha zona de conforto e fui ler um livro que comprei no Centro Espírita que frequento pois o título me chamou a atenção. Não encontrei uma obra prima da literatura mas me esclareceu alguns pontos da doutrina espírita, sobre a qual estou em início de aprendizado.

O autor escreve um romance didático onde, entre os acontecimentos da história, discorre explicações a respeito de reencarnação, espíritos obsessores, regressão à vidas passadas e toda energia que envolve o plano material e espiritual.

É uma história que me emocionou no final mas deixou algumas pontas soltas. Ele conta sobre a vida de Flávia e Linus que convivem à muitas reencarnações porém, Flávia não sabia explicar o porquê de sua satisfação extrema em ver seu marido totalmente submisso em seus momentos íntimos, fato que começou a perturbá-la apesar de Linus até se agradar com a situação.




Apesar do foco sexual inicial do livro, em seu desenrolar, a ótica muda para o amor incondicional dentro do mesmo círculo familiar por várias vidas. O casal tem uma notícia maravilhosa de início mas que vira um pesadelo e eles tentam, com todo o amadurecimento espiritual que tem, contorná-la da maneira mais sábia, em acordo os princípios espíritas.

Como disse anteriormente, esse livro me trouxe um pouco mais de conhecimento a respeito das energias que circulam nesse universo e reforçaram minha convicção de que, todas as pessoas de nosso círculo de convivência, sejam familiares, amigos, colegas de trabalho, não estão ao nosso lado por acaso. Até porque, algumas situações que passei e passo hoje, para mim, só tem explicação espiritual.

Para quem se interessa pela doutrina espírita é uma boa leitura pois introduz seus conceitos de uma maneira fácil e leve. Espero que tenham gostado da dica.

Beijos e até a próxima!!!!!




Olá pessoal tudo bem? Dica para quem gosta de séries rápidas e surpreendentes... Alias Grace junta as duas coisas. Baseada na obra de Margaret Atwood, essa série é baseada em fatos reais e vai te deixar de boca aberta.




Nela acompanhamos os relatos de Grace Marks, que com 15 anos foi acusada e condenada por assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava. De início pode-se achar que a narrativa é monótona mas com a passar dos episódios, a série vai mostrando elementos ricos que acaba com essa expectativa. Ela pode parecer fantasiosa mas na verdade vemos que pode ser interpretada de duas formas: espírita e cientificamente.

Os episódios alternam o passado e o presente, quando o médico, Dr. Jordan, faz as entrevistas com Grace, para tentar descobrir o que realmente aconteceu no dia do assassinato, visando inocentá-la.

A série é capaz de prender o expectador sem deixar que consiga distinguir se Grace é culpada ou inocente, até o final. Eu ainda estou na dúvida....




O retrato da época, em alguns momentos, tem uma paisagem linda, que eu fiquei impressionada. Achei a série muito inteligente e me instigou a ler o livro (mais um pra minha fila... ai, ai).

Fica aqui a dica de mais uma série para se assistir em uma madrugada, caso queiram maratonar. Ou em um final de semana como eu. Valeu a pena!!!!

Beijos e até a próxima!!!!

TÍTULO ORIGINAL: Persépolis 1, 2, 3 e 4
AUTORA: Marjane Satrapi
GÊNERO: HQ/autobiografia
EDITORA: Comapanhia das Letras
ANO DE LANÇAMENTO: 2007
NÚMERO DE PÁGINAS: 352


SINOPSE: Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do Regime Xiita, apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa.

Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares.

Em Persépolis, o popular encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama, e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar.



Olá pessoal! As histórias ocorridas no Oriente Médio sempre me pareceram confusas e é difícil para mim entendê-las até hoje. Por isso me interessei por essa HQ que, de uma forma bem didática, me ajudou a entender um pouco mais sobre os conflitos que acontecem naquela região. Persépolis é uma autobiografia de Marjane Satrapi, que conta a trajetória de sua infância, adolescência e início de sua vida adulta durante a revolução islâmica, sua independência e que desde muito nova, teve que lidar com as consequências dessa guerra religiosa.

Em sua fase infantil, Marji teve dificuldades em lidar com as mudanças pela sua falta de entendimento com o que estava acontecendo.Vendo os horrores acontecendo, tantas pessoas morrendo, ela queria ser profeta para resolver todos os problemas do mundo.

Na adolescência, os pais a mandaram para viver na Áustria, tentando salvá-la dos absurdos da vida no Irã. Mas não foi uma boa experiência para ela, ela se viu totalmente deslocada, sozinha em um país diferente e sem amigos. Chegou a morar na rua. Depois de muito sofrer e finalmente achando que se encontrou, ela quer voltar à terra natal, mas encontra um país devastado. Entretanto, contando com a vantagem de que nascera em uma família com recursos para proporcioná-la boa instrução e conforto, ela conseguiu superar a tristeza dos anos passados longe de casa.





É uma história pesada mas extremamente rica em cultura. Para mim foi um belo aprendizado onde pude ter contato com mais detalhes sobre o que realmente acontece naquela região tão sofrida do mundo, principalmente para as mulheres. Eu achava que só a obrigação de andar totalmente coberta já era um absurdo porém há muito mais que isso. O mínimo fora da linha, a mulher já é considerada uma prostituta...

Se você busca perfeição de imagens gráficas, essa história em quadrinhos não é para você mas se procura conteúdo e uma história emocionante, pode ler sem medo que não vai se arrepender.

Espero que tenham gostado da dica pois eu recomendo muito!!!!

Ah, e tem animação, que foi lançada em 2008 que quero muito assistir. Segue o trailer:





Beijos e até a próxima!!!!