Olá pessoal! Estamos em dezembro e minha vida super corrida me fez esquecer de postar os livros adquiridos nos meses anteriores. Não foram muitos pois a situação não está para peixe mas peguei boas ofertas, principalmente na Black Friday. Foram livros de "peso", literalmente!

OUTUBRO

Belas Adormecidas - Stephen King


NOVEMBRO

Duma Key - Stephen King
Coluna de Fogo - Ken Follet 
Os Criadores de Coincidências - Yoav Blum


Este último foi uma compra ao acaso, conforme conto aqui, na resenha.

Espero que tenham gostado! Já leram algum desses? Contem nos comentários!

Beijos e até a próxima!!!!!

TÍTULO ORIGINAL: Correr
AUTOR: Drauzio Varella
GÊNERO: Não ficção
EDITORA: Companhia das Letras
ANO DE LANÇAMENTO: 2015
NÚMERO DE PÁGINAS: 216

SINOPSEDrauzio Varella é oncologista, autor de best-sellers, voluntário numa prisão, pesquisador do uso medicinal de espécies amazônicas e ainda celebridade na TV. Mas consegue há mais de vinte anos conciliar esse atribulado dia a dia com a prática regular de exercício físico. Para ele, correr não é só um hobby: é o que lhe dá o equilíbrio para enfrentar os desafios da vida.
Drauzio conta como e por que decidiu espantar o sedentarismo; relata o desafio da primeira maratona; nos dá um panorama da história das corridas desde sua suposta origem na Grécia antiga; oferece informações médicas sobre a prática; e, de quebra, nos leva de "carona" num passeio sensível pela alma humana. Leitura indispensável para corredores e futuros corredores

Olá pessoas! Decidi juntar duas paixões minhas: ler e correr. Então comecei a ler o livro do Dr. Drauzio Varella, que fala sobre suas experiências como corredor e maratonista. Nunca havia lido um livro dele e fiquei completamente apaixonada por sua escrita leve, bem humorada e cheia de conhecimento!

Eu já admirava a figura do Doutor e agora o admiro ainda mais! Começar a correr aos 50!!!!!! Eu tenho 39 e estou quilômetros atrás dele hehehehe. Com a determinação de que não se deixaria levar pelo início da decadência dos 50 (palavras dele), decidiu que no ano seguinte correria a maratona de Nova York.

Drauzio Varella conta sua história de como começou a treinar para maratonas, em relatos bem humorados de suas experiências com seus amigos também corredores, recheado de instruções que visam informar o que ocorre com o corpo de um atleta que se dispõe a disputar uma prova de 42 quilômetros. Ele mostra que correr não é um bicho de sete cabeças, apesar de exigir muito treinamento e disciplina, e que o esporte pode ser sim para todos.




Ler essa obra nos faz repensar o fato de termos uma vida sedentária, sabendo que ela traz malefícios ao nosso corpo. Mostra que correr, além de ser benéfico, nos faz enxergar nosso ambiente de um ângulo diferente e, melhor de tudo, é muito prazeroso.

Eu, apesar de estar longe das corridas há 4 meses, por motivos de força maior (tive uma lesão no quadril, por causa da corrida), estou me recuperando e não vejo a hora de voltar à ativa. Você deve estar se perguntando: "Mas ela se quebrou por causa da corrida e não vê a hora de voltar?" Sim, não vejo a hora, pois o esporte me dá muito prazer, e pretendo voltar mais disciplinada pois tive essa lesão por não me preparar adequadamente.

Nosso corpo foi feito para movimentar e esse livro deixa isso bem claro. Uma leitura fluida, descontraída, incentivadora e obrigatória!!!!

Beijos e até a próxima!!!!

TÍTULO ORIGINAL: The Coincidence Makers
AUTOR: Yoav Blum
GÊNERO: Romance
EDITORA: Planeta
ANO DE LANÇAMENTO: 2017
NÚMERO DE PÁGINAS: 320

SINOPSEE se o trem que você perdeu, o café que derrubou, o bilhete que encontrou não forem eventos aleatórios? E se o destino do mundo estiver sendo manipulado por pessoas especializadas em criar acasos? Neste romance best-seller do israelense Yoav Blum, o destino é o protagonista – mas ele não depende de sorte ou intervenção divina. Emily, Eric e Guy trabalham numa espécie sobrenatural de organização secreta há alguns anos. Eles estudaram disciplinas como interferências em sonhos, distribuição de sorte e como ser amigos imaginários, até se tornarem criadores de coincidências. Agora, de tempos em tempos, recebem complexas missões a serem executadas. Seu trabalho é permanecer na área cinzenta entre destino e livre arbítrio, onde eles criam situações que criam situações que criam mais situações que darão origem a pensamentos e decisões, gerando os mais diversos resultados: o encontro de almas gêmeas, invenções que podem mudar o mundo, a inspiração que dará origem a obras-primas. Mas, quando Guy recebe uma missão especial, que vai além daquilo que ele acredita poder fazer, as coisas começam a se mover de forma a mudar tudo o que os criadores de coincidências entendem sobre a vida e a verdadeira natureza do amor. Um thriller improvável sobre os operários invisíveis que mantêm girando as engrenagens do acaso.



Olá pessoal! Vamos de literatura isrelense? Esse livro me conquistou pelo título. Estava rodando pela livraria sem pretensão nenhuma rsrsrs e me deparei com ele. Como estava sozinha e com tempo disponível, decidi pegá-lo e começar a lê-lo ali mesmo. Sentei em uma das poltronas da Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos e fui.... Daí, tive que levar para casa hahahahaha. Confesso que a primeira atração se esvaiu depois de mais algumas páginas lidas, comecei a achar o livro super viajante, sem pé nem cabeça, mas conforme foram passando as páginas, fui me encantando pela história.

Você acredita em coincidências ou acha que tudo o que acontece na vida não é por acaso? Acredita em "insights" ou acham que alguém colocou alguma situação na sua frente de propósito? Os criadores de coincidências são "pessoas" quase invisíveis, que ajustam as situações para os acasos da vida. A história conta que, para ser um criador de coincidências, deve ser feito um curso com o objetivo de se aprender as técnicas necessárias para se gerar coincidências. Nesse livro temos a história de Eric, Emily e Guy que fazem esse curso e se tornam criadores de coincidências, cada um na sua especialidade. 

Na verdade se trata de uma história romântica, que traz uma carga de explicações sobre o amor, e foi isso que me encantou nesse livro. No decorrer da história temos alguns melodramas passados por nossos personagens, e por pessoas para as quais eles deveriam criar coincidências, intercalando com páginas de explicações teóricas sobre sua criação.




Tem muitas passagens legais em suas páginas, dentre elas:

“Você não precisa sempre tomar decisões. Pode só sentir e se deixar levar pelo que acontece, daí vai saber qual a escolha certa. Viver é uma coisa que se faz agora, não depois.”

"A coragem é, de fato, importante. Mas as pessoas não entendem o que exatamente constitui a coragem. Toda escolha envolve abrir mão de alguma coisa, e a coragem necessária para fazer esse sacrifício depende de quão intenso é seu desejo. Porque, no final, não se pode estar sempre certo em suas escolhas. De vez em quando você vai errar, e talvez não apenas de vez em quando."

As últimas 50 páginas foram as mais envolventes onde realmente a trama começou a fazer sentido e seu fechamento foi surpreendente e lindo!!!!! <3 <3

Não diria que é um dos melhores livros que já li mas tem o seu valor. Deixa a mensagem de que, apesar de acharmos que estamos percorrendo caminhos tortuosos, podemos ser surpreendidos no final. Fica a dica!

Beijos e até a próxima!!!!

Olá pessoal! Hoje vou responder uma TAG que vi no blog Submersa em Palavras mas que na verdade está disponível no site da TAG Livros.


Eu, lendo perto da meia noite...


Vamos às perguntas:

1) Quando um personagem que você adora morre, o que você faz?

R: Devoro as páginas seguintes. Quero saber o porquê, entender o que aconteceu...

2) Quando acontece uma reviravolta chocante na história que você está lendo, qual a sua reação?

R: Fico atenta. Sempre. Pois alguma outra reviravolta pode acontecer...

3) Você espera que os livros que lê te façam...

R: Sentir. As histórias trazem os mais diferentes sentimentos: raiva, tristeza, emoção, medo, agonia... é muito bom sair da sua realidade e experimentar novas emoções.

4) Agora, queremos saber sua opinião sobre um assunto polêmico: SPOILERS!

R: Saio correndo só de ouvir essa palavra! Tem livro que nem a sinopse eu leio para não estragar a expectativa. Vou pelas indicações ou pelos títulos que me chamam a atenção.

5) O que você faz sempre que entra em uma livraria?

R: Corro para minha seção de livros favorita. Terror, suspense e policial. Depois fica zapeando pelas outras... rsrsrs

6) E por fim, para você, a melhor parte da leitura é a possibilidade de...

R: Sentir emoções diferentes, como já havia dita mais para cima...

O resultado foi: 

Leitor emotivo. Alegria, tristeza, raiva, nervosismo… Esses e outros sentimentos são seus velhos conhecidos sempre que você tem um livro em mãos. Por se envolver tanto com as histórias e com os personagens, os livros são seus melhores amigos!


Para responder essas perguntinhas e descobrir que tipo de leitor você é, basta entrar no site do Clube Tag Livros.

Beijos e até a próxima!!!!

A Carta Roubada - 1845















Olá pessoal! Hoje é domingo e, apesar de não estar fazendo com a frequência que eu gostaria, vou falar sobre mais um conto de Edgar Allan Poe, que faz parte da edição da Darkside maravilhosa e fecha o grupo de contos do detetive C. Auguste Dupin.

A história começa com o sumiço de uma correspondência importante e que tem o poder de abalar os nervos dos mais importantes da realeza. Por isso, um comissário é acionado para descobrir o que aconteceu com a carta e então, descobre-se que um importante ministro foi o meliante e está usando o documento para fazer algum tipo de chantagem ou para ter mais poder.




O comissário decide fazer uma busca minuciosa na casa do ministro mas não encontra o paradeiro da carta. Então, ele decide fazer uma visita a Dupin, para tentar obter alguma ajuda no caso. Dupin não deixa barato, e faz questão de informar o comissário de que os métodos que ele está utilizando para encontrar a correspondência não estão corretos ou são insuficientes. Ah, e toda a resolução desse mistério deveria ser feita sem divulgação pois isso poderia prejudicar a honra da vítima, de quem Dupin era partidário e tinha especial interesse em ajudar.

Não vou contar mais aqui pois senão seria spoiler. Mas o autor deixa uma mensagem com esse conto: às vezes, a resposta está no óbvio e no simples, e que para descobrir o que queremos, em certos casos temos que pensar como nossos adversários.

Beijos e até a próxima!



TÍTULO ORIGINAL: Bom Dia, Verônica
AUTORA: Andrea Killmore (psudônimo)
GÊNERO: Policial
EDITORA: Darkside
ANO DE LANÇAMENTO: 2016
NÚMERO DE PÁGINAS: 256

SINOPSEEm "Bom dia, Verônica", acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado. 
Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.



Olá pessoal, tudo bem? Hoje trago uma história policial de arrepiar os cabelos, e é nacional! Bom Dia, Verônica já tem seu mistério começando pela autora, que adotou um pseudônimo pois fez parte importante na polícia e precisava preservar seu anonimato. Após trabalhar infiltrada e ilegal em um caso e ter perdas pessoais, ela foi obrigada a deixar a corporação e assumir uma nova identidade.

O livro conta a história de Verônica, secretária de um delegado que na verdade entrou na polícia como escrivã e estava encostada no DHPP graças a seu superior, Wilson Carvana. Entediada com seu trabalho, decide se engajar, por conta própria e sem falar nada com seus superiores, em dois casos bem peculiares que chegaram em suas mãos na delegacia: um suicídio, em que a mulher se jogou do andar do DHPP após se queixar com Carvana de que havia sido enganada por um cara que conheceu pela internet e um telefonema que recebeu de uma mulher dizendo que seu marido torturava e matava mulheres. Só que Verônica não previu a dimensão que os casos tomariam e quais consequências isso traria a ela e aos envolvidos.

Apesar de viver em um mundo nada agradável, pois ser policial, como ela contou no livro, não é nada fácil porque se vê de tudo nessa profissão, Verônica é uma mulher comum, casada, mãe de dois filhos, presa em uma rotina de conciliar casa e trabalho e às vezes querendo mais intensidade em sua vida. Me identifiquei com ela em vários aspectos, até me vi fazendo algumas coisas que ela fazia rsrsrs.




Para dar veracidade à história, no final do livro tem representações de dois recortes do jornal Gazeta da Manhã, com reportagens sobre o caso do serial killer de mulheres. Eu confesso que fiquei com mais medo do que eu já tinha das pessoas. É difícil para mim confiar plenamente em alguém (a não ser na minha família...) e esse livro fez com que eu começasse a desconfiar ainda mais das pessoas. Você pode estar falando com um serial killer todos os dias e nem saber!!! Pode ter um tarado sentado ao seu lado e engatar uma conversa interessantíssima com ele na maior inocência!!!! Eu sei que temos que ter fé no ser humano mas com essa história, ficou difícil rsrsrs. E para piorar, esse caso aconteceu em São Paulo, na Serra da Cantareira.

Eu gostei muito da história, o final é surpreendente e achei a escrita da autora muito fácil de compreender. Se ela continuar com essa carreira, acho bem melhor do que se der continuidade à vocação que ela demonstrou no Epílogo do livro... (só para vocês ficarem bem curiosos... hahaha).

Beijos e até a próxima!!!!





Olá pessoal! Vamos falar de série? E essa é boa demais e dá pra assistir em um final de semana ou uma madrugada de maratona... rsrs

The Sinner fala sobre um crime cometido por uma mãe aparentemente comum, em público, atacando um desconhecido, que ela não sabe explicar o motivo. Um investigador fica obcecado para descobrir o que a levou a cometer o crime e quer mergulhar fundo na psique de Cora, desenterrando fatos de seu passado já esquecidos.




De início parece que nada se encaixa mas com o passar dos episódios (são só 8!!!) você vai entendendo o porquê de Cora ter feito o que fez... Suas relações familiares sempre foram complicadas desde a sua infância, o que acabou influenciando, de certo modo, suas atitudes na vida adulta.

Não posso falar mais porque é spoiler na certa e não quero estragar as emoções da história. Só digo que o final é mara e o sentimento culpa é o tema central da série. E eu acho que dá segunda temporada.




Segue o trailer para vocês sentirem o gostinho:




Beijos e até a próxima!!!! 

TÍTULO ORIGINAL: The Book of Mirrors
AUTOR: E. O Chirovici
GÊNERO: Suspense/Policial
EDITORA: Record
ANO DE LANÇAMENTO: 2017
NÚMERO DE PÁGINAS: 322

SINOPSEUm suspense de trama perturbadora que bota o leitor num jogo de espelhos. Quando o agente literário Peter Katz recebe um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais, mas que jamais foi solucionado —, ele vê sua chance de fechar um negócio milionário com uma grande editora. O único inconveniente: Richard está à beira da morte no hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso. Mas o que ele descobre é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.



Olá pessoal! O livro de hoje eu comprei pois as críticas sobre ele eram ótimas portanto eu estava com altas expectativas mas.... não me empolgou muito. É uma história policial bem amarrada, cheia de mistério, mas não é empolgante. Vocês me entendem??

A história começa de uma maneira que pretende amarrar o leitor: um agente literário recebe um manuscrito que parece colaborar com a resolução de um assassinato acontecida 30 anos antes mas o texto não está completo e então... aí começa o mistério todo. A narrativa está dividida em três parte, cada uma contada por um personagem diferente envolvido na tentativa da descoberta do mistério em volta do assassinato de Joseph Wieder.




Cada personagem/suspeito fala de suas lembranças da época do acontecido e, claro, surgem versões diferentes de cada um. Isso faz com que você tente encaixar o passado com o presente de cada suspeito. Talvez esteja aí a correspondência com os espelhos, mas não entendi muito bem o que o título do livro tem a ver com a história (se alguém leu e entendeu, por favor me explique!). Isso foi bem legal, mas a história não transcorre de maneira frenética e acho que por isso que não me senti tão empolgada.

É uma história inteligente e que exige raciocínio do leitor, e só tem o caso solucionado em suas páginas finais. É muito rápido de ler, são poucas páginas e que fluem bem. Fica a dica para quem gosta de suspenses policiais.

Beijos e até a próxima!!!!



Olá pessoal! Quase no finzinho do mês, mas ainda em tempo, venho com o texto de novembro do projeto. O tema é:

A minha estação do ano favorita.
Revele qual a sua estação do ano favorita e exponha o porquê de tal estação ser a sua favorita. Se você não tem uma estação favorita, fale como você se sente diante de todas elas.





Minha estação do ano favorita é o verão. Amo o sol, o calor, as férias de janeiro... Gosto de pouca roupa: um short, uma camiseta e chinelão. Essa história de ser elegante, como dizem que ficamos no inverno, não é para mim. Primeiro porque acho que a elegância passa longe pois não vejo nada de chique em parecer um astronauta (porque é assim que fico pois tenho que vestir 5 blusas e um casaco pesado no inverno). Sou uma pessoa muito friorenta e, para mim, 30°C é o paraíso!!! Adoro muito ar condicionado na sala do escritório para refrescar quando está 40°C lá fora!! E adoro ficar esticada no sol lendo meus livros!!!


Os dias são muito mais bonitos no verão. A estação perfeita para tomar uma água de coco bem gelada. Me sinto muito mais feliz!


Verão, eu te amo! E para aqueles que adoram o inverno, só torço para que seu chuveiro queimem para ver se é legal tomar banho frio com 5°C! hahahahaha (brincadeirinha viu, gente!)



Beijos e até a próxima!!!!



Olá pessoas! Hoje é dia de dica da Editora Selo Jovem! Como li um livro com o mesmo título recentemente, esse me chamou a atenção e, por se tratar de gênero policial, fiquei curiosa e pretendo ler. Abaixo, mais detalhes:

TÍTULO: Entre 4 Paredes
AUTOR: Marta Arêas Campos
EDITORA: Selo Jovem
ANO DE LANÇAMENTO: 2017
NÚMERO DE PÁGINAS: 128










Latidos de cachorro, pratos quebrados, comemorações de gol, choros de bebês e até gemidos de sexo. Quem nunca se incomodou com os barulhos dos vizinhos? No edifício 931 não é diferente. Até que, no dia da final da Copa do Brasil, uma investigação policial terá que desvendar um possível crime por meio dos ruídos corriqueiros ouvidos pelos residentes.
As obsessões do esquisito investigador Renan e os fetiches de seu depravado parceiro, José Carlos, conduzirão uma das investigações mais bizarras e inusitadas do décimo sétimo batalhão.

“A autora tem veia jornalística no estilo Fernando Sabino e Paulo Mendes Campos, excelente par non-sense, com aquele toque de quem sonha acordada positivamente, sentindo e divertindo-se intimamente com o que escreveu (...) tem o olhar e faro de escritora, como se diz no jargão. Excelentes comédias (...)” (Prêmio Literário Mark Wertz)


Se você gostou, pode obter mais informações no site da editora, onde também pode adquirir seu exemplar.

Beijos e até a próxima!

TÍTULO ORIGINAL: Amor, Sexo e Vidas Passadas
AUTOR: Ricardo Di Bernardi
GÊNERO: Romance Espírita
EDITORA: Intelítera
ANO DE LANÇAMENTO: 2012
NÚMERO DE PÁGINAS: 296

SINOPSERomance apaixonante, baseado em uma história real, que narra uma trama de amor, ódio e vingança, que teve o seu início no Antigo Egito, e que resistiu ao tempo, trazendo as suas repercussões para a atual existência.
Às margens do Rio Nilo, após salvar Haymah o escravo Áster se torna alvo de conquista da rainha. Do sentimento de gratidão da nobre pelo plebeu nasce uma paixão devastadora que, sorrateiramente, toma o coração da jovem sonhadora que passa a oscilar entre a aceitação do amor e as convenções da época. Contudo, viver essa paixão implica arriscar-se, instigar o ódio dos inimigos.
Essa existência no Egito é tão marcante para os personagens da trama que faz emergir momentos conflituosos vividos na reencarnação atual.
No desenrolar da narrativa, o recurso da Regressão às Vivências Passadas será, por sua vez, um meio que ajudará os protagonistas da história a resolverem os seus problemas existenciais, estabelecendo-se a situação de equilíbrio.



Oi pessoal! Saí totalmente da minha zona de conforto e fui ler um livro que comprei no Centro Espírita que frequento pois o título me chamou a atenção. Não encontrei uma obra prima da literatura mas me esclareceu alguns pontos da doutrina espírita, sobre a qual estou em início de aprendizado.

O autor escreve um romance didático onde, entre os acontecimentos da história, discorre explicações a respeito de reencarnação, espíritos obsessores, regressão à vidas passadas e toda energia que envolve o plano material e espiritual.

É uma história que me emocionou no final mas deixou algumas pontas soltas. Ele conta sobre a vida de Flávia e Linus que convivem à muitas reencarnações porém, Flávia não sabia explicar o porquê de sua satisfação extrema em ver seu marido totalmente submisso em seus momentos íntimos, fato que começou a perturbá-la apesar de Linus até se agradar com a situação.




Apesar do foco sexual inicial do livro, em seu desenrolar, a ótica muda para o amor incondicional dentro do mesmo círculo familiar por várias vidas. O casal tem uma notícia maravilhosa de início mas que vira um pesadelo e eles tentam, com todo o amadurecimento espiritual que tem, contorná-la da maneira mais sábia, em acordo os princípios espíritas.

Como disse anteriormente, esse livro me trouxe um pouco mais de conhecimento a respeito das energias que circulam nesse universo e reforçaram minha convicção de que, todas as pessoas de nosso círculo de convivência, sejam familiares, amigos, colegas de trabalho, não estão ao nosso lado por acaso. Até porque, algumas situações que passei e passo hoje, para mim, só tem explicação espiritual.

Para quem se interessa pela doutrina espírita é uma boa leitura pois introduz seus conceitos de uma maneira fácil e leve. Espero que tenham gostado da dica.

Beijos e até a próxima!!!!!




Olá pessoal tudo bem? Dica para quem gosta de séries rápidas e surpreendentes... Alias Grace junta as duas coisas. Baseada na obra de Margaret Atwood, essa série é baseada em fatos reais e vai te deixar de boca aberta.




Nela acompanhamos os relatos de Grace Marks, que com 15 anos foi acusada e condenada por assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava. De início pode-se achar que a narrativa é monótona mas com a passar dos episódios, a série vai mostrando elementos ricos que acaba com essa expectativa. Ela pode parecer fantasiosa mas na verdade vemos que pode ser interpretada de duas formas: espírita e cientificamente.

Os episódios alternam o passado e o presente, quando o médico, Dr. Jordan, faz as entrevistas com Grace, para tentar descobrir o que realmente aconteceu no dia do assassinato, visando inocentá-la.

A série é capaz de prender o expectador sem deixar que consiga distinguir se Grace é culpada ou inocente, até o final. Eu ainda estou na dúvida....




O retrato da época, em alguns momentos, tem uma paisagem linda, que eu fiquei impressionada. Achei a série muito inteligente e me instigou a ler o livro (mais um pra minha fila... ai, ai).

Fica aqui a dica de mais uma série para se assistir em uma madrugada, caso queiram maratonar. Ou em um final de semana como eu. Valeu a pena!!!!

Beijos e até a próxima!!!!

TÍTULO ORIGINAL: Persépolis 1, 2, 3 e 4
AUTORA: Marjane Satrapi
GÊNERO: HQ/autobiografia
EDITORA: Comapanhia das Letras
ANO DE LANÇAMENTO: 2007
NÚMERO DE PÁGINAS: 352


SINOPSE: Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do Regime Xiita, apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa.

Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares.

Em Persépolis, o popular encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama, e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar.



Olá pessoal! As histórias ocorridas no Oriente Médio sempre me pareceram confusas e é difícil para mim entendê-las até hoje. Por isso me interessei por essa HQ que, de uma forma bem didática, me ajudou a entender um pouco mais sobre os conflitos que acontecem naquela região. Persépolis é uma autobiografia de Marjane Satrapi, que conta a trajetória de sua infância, adolescência e início de sua vida adulta durante a revolução islâmica, sua independência e que desde muito nova, teve que lidar com as consequências dessa guerra religiosa.

Em sua fase infantil, Marji teve dificuldades em lidar com as mudanças pela sua falta de entendimento com o que estava acontecendo.Vendo os horrores acontecendo, tantas pessoas morrendo, ela queria ser profeta para resolver todos os problemas do mundo.

Na adolescência, os pais a mandaram para viver na Áustria, tentando salvá-la dos absurdos da vida no Irã. Mas não foi uma boa experiência para ela, ela se viu totalmente deslocada, sozinha em um país diferente e sem amigos. Chegou a morar na rua. Depois de muito sofrer e finalmente achando que se encontrou, ela quer voltar à terra natal, mas encontra um país devastado. Entretanto, contando com a vantagem de que nascera em uma família com recursos para proporcioná-la boa instrução e conforto, ela conseguiu superar a tristeza dos anos passados longe de casa.





É uma história pesada mas extremamente rica em cultura. Para mim foi um belo aprendizado onde pude ter contato com mais detalhes sobre o que realmente acontece naquela região tão sofrida do mundo, principalmente para as mulheres. Eu achava que só a obrigação de andar totalmente coberta já era um absurdo porém há muito mais que isso. O mínimo fora da linha, a mulher já é considerada uma prostituta...

Se você busca perfeição de imagens gráficas, essa história em quadrinhos não é para você mas se procura conteúdo e uma história emocionante, pode ler sem medo que não vai se arrepender.

Espero que tenham gostado da dica pois eu recomendo muito!!!!

Ah, e tem animação, que foi lançada em 2008 que quero muito assistir. Segue o trailer:





Beijos e até a próxima!!!!

TÍTULO ORIGINAL: Behind Closed Doors
AUTORA: B. A. Paris
GÊNERO: Suspense psicológico
EDITORA: Record
ANO DE LANÇAMENTO: 2017
NÚMERO DE PÁGINAS: 266

SINOPSEUm casamento perfeito ou uma mentira perfeita? Grace é a esposa perfeita. Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa e agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. É casada com Jack, o marido perfeito. Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Os dois formam um casal perfeito e estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com ele, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento ideal. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto? O que há por trás dessa relação pode revelar que tudo não passa de uma grande mentira.


Olá pessoal! Hoje tenho uma dica ótima de um dos meus gêneros favoritos: suspenses/thrillers psicológicos. Entre Quatro Paredes não é uma história surpreendente mas é bem amarrada e vale a pena ser lida para quem gosta desse tipo de livro.

Grace conhece Jack em um parque, numa situação inusitada pois ele dá a maior atenção à sua irmã que tem síndrome de down. Naquele momento ela percebe que Jack é o homem da sua vida. Porém, esse mundo ideal é brutalmente arrancado de Grace na noite de núpcias, quando seu marido a deixa presa. Grace então percebeu que atrás de toda aquela amabilidade de Jack se escondia um monstro, capaz de cometer atos terríveis. Ele a controla a todo o momento, seus passos, seus movimentos e até seus pensamentos. Vendo que havia cometido o maior dos enganos mas sem poder voltar atrás (o motivo vocês vão ficar sabendo somente lendo o livro), Grace trava uma batalha sozinha, pois não tem com quem contar...





A leitura foi muito rápida, a escrita da autora é muito fácil de ser compreendida e é difícil parar de ler. A narrativa é alternada entre passado e presente, o que dá à história uma dinâmica que eu adoro. Grace tem que praticamente jogar o jogo que Jack propõe sozinha e encontrar uma saída. Se ela consegue? Leia o livro!!!!!

Eu pesquei o final e sabia que tinha um detalhe que salvaria a pele de Grace. Gostei muito do livro, apesar de não ser uma história que me fez ficar de boca aberta. Mas fiquei feliz de ter adivinhado o detalhe crucial da história. Recomendo a leitura!

Beijos e até a próxima!!!!





Olá pessoal! Fazia tempo que eu não respondia uma TAG e quando vi essa no blog Vidas em Preto e Branco quis postar aqui. É uma TAG bem curtinha e fácil de responder. Vamos lá?


1- Leitura atual - Entre Quatro Paredes, de B. A. Paris, um super thriller psicológico do qual em breve farei resenha!


2- Escritor(a) Favorito(a) - Pode ser quatro??? Stephen King, Ken Follet, Harlan Coben e Dan Brown


3- Livro que te fez chorar - Alguns... dentre eles O Rouxinol, Amigas Para Sempre e Por Toda a Eternidade. Coincidência ou não, os três são da Khristin Hannah hahaha


4- Livro que te fez amar a literatura - não tem um livro específico. Eu amo ler e ponto. Mas posso dizer que os livros da Série Vagalume me iniciaram nesse hábito maravilhoso.


5- Um  romance que viveria - não quero me comprometer aqui pois sou CASADA rsrs, mas eu viveria o romance de um conto que li recentemente no livro Amor de Todas as Formas, chamado Uma Louca Noite No Supermercado.


Espero que tenham gostado da TAG e fiquem à vontade para responder.

Beijos e até a próxima!