Oiii!!!! Estou um pouco confusa sobre como me senti ao ler essa história. Difícil escrever sobre ele, mas vamos lá.


TÍTULO ORIGINAL: My Sunshine Away
AUTOR: M. O. Walsh
GÊNERO: Romance
LANÇAMENTO: 2015
EDITORA: Intrínseca
NÚMERO DE PÁGINAS: 256


SINOPSE: Baton Rouge, capital do estado da Lousiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus verões escaldantes, churrascos no jardim, lagostins picantes e cerveja gelada, pelas gloriosas árvores em flor e pela paixão por futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é atacada e estuprada perto de casa, fica claro que até mesmo os subúrbios bucólicos de Baton Rouge Têm seu lado obscuro.

Para uma vizinhança tão pequena, os suspeitos do crime são muitos. Entre eles estão Bo Kern, uma figura ameaçadora que se esgueira pelas esquinas de Woodland Hills; Jason, o vizinho delinquente; Sr. Landry, um psiquiatra furtivo, pai adotivo de Jason, e, por fim, o narrador deste livro: um adolescente obcecado por Lindy, que mora em frente à casa dela. É através dos olhos dele, já adulto, que vemos como os relacionamentos rompidos, a culpa e o amor são capazes de transformar as pessoas de maneira irreversível.

Não gostei mas ao mesmo tempo gostei. A história não me prendeu, foi bem sacrificado lê-lo, bem massante, mas o final tem uma boa mensagem. Talvez porque eu esperava uma coisa e vi outra. Esperava um super thriller, cheio de mistério, mas não. Trata-se de um desabafo de um rapaz, que conta sua história desde a infância até sua adolescência (com ênfase nessa última fase), quando era apaixonado por Lindy Simpson, que foi estuprada no final dos anos 80. Seu nome não é revelado, e suas memórias contam como essas fases da sua vida impactaram em sua fase adulta.


A história ia passando, bem confusa, um vai e volta no tempo, onde você tem que prestar muita atenção em todos os detalhes, senão você se perde, e eu me perdi várias vezes, lógico, fui e voltei muitas páginas e parágrafos, e quando eu achava que chegaria a um ponto alto, nada acontecia.


Nos últimos 5 capítulos é que começou a ficar um pouco mas instigante, quando finalmente é revelada a identidade do estuprador, que foi, assim, não muito surpreendente, contada de uma maneira morna.


Apesar de tudo tiveram passagens do livro que gostei muito:



"O que estou dizendo é o seguinte: essa garota de que você gosta agora, você sempre vai amá-la. De uma forma ou de outra. Ela ou alguém como ela. O amor nunca muda. Você pode ter cinquenta anos e se ver fazendo as coisas mais loucas por uma mulher que você acha que não tem nada a ver com aquela primeira, mas tem. Sempre haverá uma ligação, garanto. O amor nunca muda. "


"Todo momento é crucial. E se reconhecermos e abraçarmos isso, um dia seremos capazes de olhar para trás, compreender, sentir, lamentar, recordar e, se tivermos sorte, amar. "


Não foi uma leitura prazerosa, um livro que quisesse devorar. Por tratar de assuntos como estupro e pedofilia achei que fosse melhor. Decepção. Fica a seu critério ler ou não.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário se gostou da postagem. Se não gostou, também pode deixar...