ÚLTIMAS RESENHAS

Do Que Eu Falo Quando Eu Falo de Corrida - Haruki Murakmi

4.6.16

TÍTULO ORIGINAL: Hashiro Koto Ni Tsuite Kataru Toki Ni Boku No Kataru Koto
AUTOR: Haruki Murakami
GÊNERO: Relato pessoal/Experiências de vida
EDITORA: Objetiva
ANO DE LANÇAMENTO: 2007
NÚMERO DE PÁGINAS: 127 (livro físico); 2181 (ebook no meu celular)









Olá pessoal!! Como alguns sabem, uma das minhas paixões, além de ler, é correr. Não sou uma corredora excepcional, estou muito longe disso, o que eu quero é me divertir e, ao mesmo tempo, ganhar qualidade de vida. Não treino tanto quanto deveria pois meu dia é curto para tantas coisas que desejo fazer, mas procuro correr (nem que seja na esteira da academia) pelo menos 3 vezes na semana, de 5 a 7 km. O que não chega nem perto do nosso autor aqui.

Murakami conta sua trajetória como romancista e corredor e como correr influenciou em seus romances. Durante o relato, mostra como se sentiu desestimulado algumas vezes mas voltava a todo o vapor e sempre querendo mais. Iniciou com distâncias curtas (5 km) e foi aumentando gradativamente. Treinava 10 km por dia, todos os dias. Traçava metas mensais de quilômetros. Corria uma maratona por ano (42 km) e chegou à loucura de participar de uma ultramaratona (100 km).

O autor conta como iniciou na carreira quando era dono de um bar e o abandonou para arriscar a vida como romancista, intercalando com suas superações nas corridas. Quem corre se identifica com muitas passagens de Murakami, os anseios, as preocupações, as dores, o cansaço.

Alguns trechos com os quais me identifiquei:

"Correr tem muitas vantagens. Em primeiro lugar, você não precisa de ninguém mais para fazer isso e não precisa de nenhum equipamento especial. Não precisa ir a nenhum lugar especial para fazê-lo. Contanto que disponha de um par de tênis e uma boa pista ou rua, pode continuar correndo enquanto sentir vontade."

"Se costumasse usar o fato de estar ocupado como desculpa para não correr, nunca mais correria. Tenho apenas alguns motivos para continuar a correr, e um caminhão deles para desistir. Tudo que tenho a fazer é manter esses poucos motivos muito bem cuidados."

"Quando sou injustamente criticado (de meu ponto de vista, pelo menos), ou quando alguém que tenho certeza de que é capaz de me compreender não o faz, corro mais do que o usual. Ao correr mais, é como se eu pudesse exaurir fisicamente essa parcela de meu descontentamento."

Lendo esse relato de Murakami, percebi que sou muito mais amadora do que eu imaginava e que não procuro ultrapassar os meus limites. Preciso me esforçar mais. Arriscar mais. Senão não tem evolução. E preciso lembrar sempre de sua lição: nunca caminhar, sempre correr, mesmo que lentamente.

O cara é fantástico! Outro título dele que li foi Sono, que preciso reler. Estou com Norwegian Wood também na fila de leitura.

Leiam esse livro, mesmo que não goste de esportes. Vale a pena!

Beijos e até a próxima!

3 comentários:

  1. Oioi!!! É muito bom quando encontramos um livro que nos ensina diversos valores e motivações... gostei muito da sua resenha!

    Beijinho
    eventualobradeficcao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Roberta! Bom ter você por aqui!
      bjs

      Excluir
  2. Olá Renata,

    Nunca li nada de Haruki Murakami, mas acho que vou começar. Gostei da sua dica e acho que vou gostar do que ele tem para passar para mim.

    Beijos!

    www.booksimpressions.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário se gostou da postagem. Se não gostou, também pode deixar...

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS